29 нояб. 2015 г.

Alergia. Asma. Yoga clássico

Edição original

Carta Caro Victor e todos, que na base de yoga resolveu esse tipo de problemas com a sua saúde!
Aqui segue, sem qualquer edição da carta da senhora de 35 anos: Sofro das alergias e asma durante 17 anos.
Nos primeiros anos era apenas “polinoz” (manifestada durante o período de floração), e alergia ao pêlo dos animais e poeira domiciliar.

Em seguida, a doença começou a aparecer a partir de meados de Dezembro 2002, sem qualquer razão aparente. Foi tão forte tosse, conduzindo a crise asmática. Além disso, essas expressões tornaram-se em processo permanente, durante todo o ano.

Dois anos atrás, começo praticar yoga. Após duas semanas de aulas alergias desapareceram completamente, mesmo durante o período de floração plantas. Com ele desapareceu, e crises de asma (a prática do yoga tem sido uma sistemática - e eu pratiquei de forma independente e com o instrutor).
Mas, no início do verão eu tinha algumas lacunas nas classes regulares (cerca de Maio a Agosto). Isto coincidiu com uma carga de trabalho muito pesada no trabalho, e da sequência de situações stressantes em casa. E, apesar do fato de que, desde Setembro tenho sido sistematicamente empenhado em pratica, em Dezembro, a doença novamente apareceu. As manifestações são mesmos: uma forte tosse seca -asfixia - alérgica prurido. No início de Janeiro de 2003 teve tratamento da medicação: (oito por gotejamento “deksametozon”a para solução fisiológica e “eufellin”; agora, quando parou de «cair» teve de tomar “Antihistamine”, porque ainda há prurido.)
1. Gostaria de saber mais sobre esses casos, podem ter aparecido em sua prática. O que é isto? «Alergias para toda a vida», ou outra coisa?
2. Minha recaída pode ser considerada como uma resposta ao tratamento, crise, ou é o resultado de interrupções desnecessárias nas classes regulares?
3. Com gratidão vou aceitar as suas recomendações para se livrar da alergia coceira, tosse seca debilitante e asfixia. Helena.
 Victor, não só Helena precisa de vosso Conselho, mas eu também, porque praticamos juntos.
A situação é essa: quando nos começamos a praticar, é verdade, depois de período de duas primeiras semanas foi possível de restaurar a mobilidade da diafragma ( nas palavras do Lena - «como um tijolo fora da costela foi removida»), - e então não era preciso de convencer a praticar …imediatamente mudou cor da face, humor, e a vida se tornou na verdade uma outra forma (ela e o seu marido veio para o instituto para obter a segundo curso superior, que antes, por algum motivo não conseguiram).
Tudo seria bom, mas é «interrupção» de uma prática regular durante quase quatro meses... e no início de Dezembro tinha constipação - tudo isso e provocou ataque, o que não era á dois anos.

 Agora, sobre o ataque, porque foi o que aconteceu durante a pratica. Uma semana antes, Lena em Nydra (gravação), mas apenas quando havia uma rotação de consciência através do corpo, um ligeiro tosse que não é um exagero e tosse parava logo quando a “rotação de consciência” terminava.
E durante sessões individuais (durante o qual não houve apenas uma tosse e falta de ar - uma, respiração normal, nada indicava ataque) em Nydra (em voz), novamente durante a rotação da consciência começou tosse - e ataque. Ataque fui removido - Lena respirava no saco, mas ainda 1,5 horas, foi tenso, respiração difícil: paramos a pratica, apenas falamos, mas ocasionalmente é respirar no saco. Mas, como Lena disse que é «uma pálida cópia» aos ataques de que foram dois anos atrás: na altura do diafragma foi mover-se normalmente, não havia o estupor músculos do tronco, sem pontas de dor no esterno ou nas costas. Mas no dia seguinte foi uma completa desagregação: nem sequer mover seus pés e, por isso, recorreu para o hospital. 
Agora recomeço as aulas, mas ainda respira «assobiando».
Por favor, seus comentários e recomendações sobre o que aconteceu.
Obrigado
 vinni

Resposta.
Bom dia, vinni Quanto à carta da senhora: quando o seu aniversário? Não em Novembro e Dezembro? Dado que ela é doente crónica, uma pausa na prática, e de duração suficiente e relacionada ao stress e sobrecarga, pode levar ao retorno do doença. Nas doentes crónicas a longo prazo trabalha memória psicossomática, ou seja, neste caso, todas as pedras serão sempre no mesmo jardim - quaisquer efeitos extremos permitem ligar um mecanismo de retorno ao antigo estado. Segundo as minhas observações concretas das pessoas com este problema é preciso dois anos e meia - três anos de muito boa qualidade práticas yoga, é melhor sem extremos. Ou deveria ser, pelo menos, a frequência diária. Ou seja, o acúmulo de positivo, levando a uma mudança gradual na qualidade e na evicção doença, requer continuidade.
Então recaída - é provável que resultado é uma quebra na yoga, mas de uma sobrecarga de vida - pelo contrário, quando a vida tem sobrecargas, regularidade e qualidade de pratica de yoga devem ser guardados cuidadosamente.
Agora o que provocou ataque. Especialmente em «Nydra» isto poderia acontecer, porque a desactivação específico de consciência começa espontaneamente repor tensão - Saída negativa. Neste caso, uma vez que a condição foi frágil, em risco de ataque, ataque aconteceu novamente.
Durante o período de vida stressante o organismo mobiliza todas as forças e alguns mal-estar «deixar de aparecer», como é «recuperar».
E quando os provações duras estão terminar e a tensão esta diminuir - uma antiga Doença Crónica e pode ser mostrado para o seu pleno altura - e isso aconteceu. Mas – como «soft» (mais ligeira) - como você notou. É «Nydra» chamo a descarga e depois quando forças são baixas, deve que esperar para fazer intervalo de aulas, digamos, uma pausa de três dias (e, de preferência no trabalho), apenas esperar.
 E acho que, se praticar Yoga de maneira correcta - Não estar sobrecarregado! - As manifestações alérgicas e asmáticas desaparecerão, como era antes. Mas com uma condição: tem ser presente a máxima possível optimização de vida - para obter a estabilidade, para chegar á necessárias mudanças de reparação no sistema. E quando um limiar crítico, para além dos quais uma participação de controlo «partes» de saúde torna-se mais do que um «valor» de perturbação, já passou, então o mais fácil - existe uma reserva, você pode gastá-la em caso de umas adversos momentos da vida, entendeu? 17 anos de doença crónica – é muito, e 4 meses de sobrecarga, com a total ausência da pratica esgotaram uma parcela significativa do acumulado, que é tudo. Se dama no parava praticar - isso não aconteceria.
No mínimo ouvir regularmente a «Nydra» - e então eu acho que é tudo seria muito mais fácil. Por isso, é necessário após a recuperação, e pelo menos um mês, bem-estar psicossomático aprender a “respiração completa”, e praticar ou «Nydhri», pelo menos uma vez por dia (de preferência no meio do dia), ou Shavasana - por motivos de necessidade. Assanas – claro, diariamente.
 Estas são as minhas observações e conclusões.
 Todos os benefícios!
Victor


Original em russo

Sei que a tradução no esta perfeita. Agradeço as correcções dos leitores.
Artour Malinine
14 de fevereiro de 2010

Комментариев нет: